domingo, 22 de agosto de 2010

Um amigo que partiu


Um amigo que partiu
É um pássaro livre
Na beira de um rio
É um anjo que nos vê
E chora com a gente
Nos abraça no frio
Um amigo que se viu
Soa na alma das nossas gargalhadas
De um amigo que se sentiu
Soa na memória marcada
Levada na proa da nossa risada
Não nos esquece e, por nós espera
Sem pressa na era…
Na paz gerada
Na luz em que seguiu…

Cristina Moita

Sem comentários:

Enviar um comentário